Para aqueles com bom Knowledge Geography e Nature

Sahar tem uma área de aproximadamente 420.000 Km2((700×600), excluindo a cadeia de cordilheiras que a rodeia. No seu centro tem um grande mar interior, de aproximadamente 34.000 Km2(200×170). Tem cinco rios principais, cada um deles com vários afluentes. Tem um lago de dimensões consideráveis a nordeste com aproximadamente 1.890 km2 (45×42).
É um território maioritariamente plano, em que a zona central está mais próxima do nível da água do que as zonas junto às cordilheiras. As grandes cordilheiras são apenas interrompidas a sul, por uma grande área de colinas e montanhas mais pequenas. Tem também a sudeste uma zona mais alta com colinas e montes. A noroeste tem uma maior cordilheira montanhosa que entra para dentro de Sahar da cordilheira circundante. Tem também duas florestas de grandes dimensões com características bastante diferentes.
Sahar é um território muito fértil especialmente junto dos rios. Tem um clima maioritariamente mediterrânico, onde calor e frio extremo não é muito comum. È possível, no entanto, encontrar-se Invernos onde haja neve, em algumas zonas – sempre nas zonas mais montanhosas – e Verões onde as temperaturas sobem aos 40º.

A Grande Cadeia Rochosa – A fenomenal cadeia de montanhas que rodeia Sahar é variada na sua constituição e características e essencial à manutenção do ecossistema do território. A montanha mais alta da cordilheira acredita-se que seja o pico de Han-Dalir, situado a noroeste, naquela que se chama a Grande Cordilheira de Branduir. Estima-se que terá perto de 20 ou 25 mil metros de altura, mas é muito difícil decalcular, devido a grande inacessibilidade da cordilheira. Outras montanhas de tamanho superior são a Salhasa, uma montanha a sudoeste, não muito longe da origem do rio Carmin, com 18000 metros de altitude e os picos gémeos de Indariel e Flessir (ambos com cerca de 16000 metros de altitude), a este de Sahar, sobre uma zona florestada. De facto, toda a zona montanhosa é alta e de difícil acesso, excepto a zona das Colinas Livres.
É de notar que a maioria deste terreno montanhoso não é, no entanto, desabitado, existindo vários exemplos de vida selvagem e também de habitação de várias raças. Existem pequenas comunidades de refugiados que se instalaram nas montanhas e algumas delas acolhem orcs. A sua fauna e flora é variada, em toda a sua extensão, podendo encontrar-se zonas permanentemente geladas, tundra de montanha, lagos, florestas, etc, cada um albergando diferentes tipos de animais e plantas. Não se conhece, no entanto, o ambiente da cordilheira de Branduir, sendo o local mais incessível de todo Sahar, pelas suas escarpas proibitivas e temperaturas baixas.
Foram identificados alguns vulcões nas cordilheiras de Sahar, entre eles a Salhasa; mas todos foram considerados extintos.

O mar Enkir – O grande mar central de Sahar tem a área aproximada de 34.000 km2 e a sua profundidade varia, não se sabendo exactamente qual a sua profundidade máxima. As águas mais profundas registadas são de 200 m de profundidade mas crê-se que seja muito mais profundo quanto mais para o centro se avançar. Tem a temperatura média de 19º, variando grandemente conforme profundidade e altura do ano. A sua costa é variada, incluindo diversos tipos de ecossistemas.
Começando pela zona Oeste, a costa alterna entre praias de dunas pequenas e falésias e rochosas, maioritariamente de basalto. Junto dessas zonas existem também formações rochosas no interior do mar, podendo ver-se várias pequenas ilhas rochosas inabitáveis. No entanto, na zona do desaguar do rio Carmin o terreno é mais arenoso. A Norte, a costa é dominada maioritariamente por praia e grandes extensões de dunas. Este cenário é apenas cortado pelo desaguar do rio Maldevir onde as dunas abatem. Na costa Este existe uma grande extensão de praia seguida de uma grande extensão de falésias e formações rochosas, também elas maioritariamente de basalto. Tal como na costa Oeste, as formações rochosas continuam pelo interior do mar. A Sul encontram-se também extensões de praia, mas devido ao desaguar do rio de Bor, forma-se no seu estuário uma zona de passagem entre o rio e o mar, com um ecossistema próprio e muito prolífero em vida marinha e de aves.
Enkir tem várias correntes e contra correntes, influenciadas pelos lençóis de água subterrâneos que se acredita que liga o mar interior a outros corpos de água. Numa extensão considerável junto à costa, o mar é navegável e maioritariamente seguro. No entanto, as correntes fortes mais para o seu interior, juntamente com a tendência para tempestades faz com que atravessar o Enkir de um lado ao outro pelo seu centro não seja aconselhável.
O mar central de Sahar tem uma grande variedade de plantas e animais. Existe uma grande variedade de peixe procurado para pesca, como atum, peixe espada, linguados, sardinha, carapau, garoupas, robalo, moreias etc. Existem também animais e peixes de maior porte como golfinhos, tubarões e raias, etc. Existe também abundância de polvos, chocos e todo o tipo de moluscos e crustáceos. Encontram-se também variados tipos de mamíferos como lontras e leões marinhos. A variedade de aves também é grande. Para além das comuns gaivotas, corvos marinhos e tordas-mergulhadeiras, existem pelicanos, flamingos e um sem número de outras aves, conforme o ecossistema das diferentes zonas da costa.
Não se sabe se existirão animais ou peixes de maior porte ou de diferentes características habitando as zonas mais fundas do mar, mas os registos de histórias de pescadores e marinheiros parecem indicar que sim.

Sahar tem um total de cinco rios principais. Eles têm vários afluentes e existem também vários pequenos rios e ribeiros.

Rio Maldevir – O rio Maldevir tem o comprimento de 327 km, desde a sua origem na cordilheira de montanhas até desembocar no mar Enkir perto da cidade de Hilgaria. A sua foz é em funil. Atravessa e alimenta tona a zona norte de Sahar,as planícies chamadas Campos de Maldevir, tornando as terras em seu redor mais férteis. Tem quatro afluentes principais, rios de porte menor. Eles são, de norte para sul:
O rio Alte, que nasce também nas montanhas; o rio Rinen, que nasce no meio das planícies de Maldevir, a oeste do Maldevir; o rio Baixo, também das planícies e de oeste; e o rio Salner, que precorre parte das planícies, juntando-se ao Maldevir de este. Na junção destes dois rios existia uma zona de pântanos e marisma, mas foi drenada para cultivo e rega. Para além destes o Maldevir tem também outros afluentes mais pequenos.
O Maldevir tem um percurso acidentado nas montanhas com algumas quedas de água e rápidos, mas ao chegar às planícies torna-se mais lento. Ainda assim é um rio com um grande caudal, que se pode tornar mais forte e rápido com chuvas.
Tem uma grande variedade de vida vegetal e animal. Tem truta, salmão, perca,lúcio, entre outros; tem vários tipos de aves como patos, gansos e cisnes, etc. Estes animais, com algumas excepções, encontram-se também nos afluentes do Maldevir.
É também junto das margens destes rios que grande parte dos povoamentos do norte de Sahar se encontram.

Rio Carmin – Este rio tem o comprimentos de 436 km, começando dentro das montanhas e atravessando uma longa extensão de território até junto da cidade de Xantia. É um rio largo, com muito caudal, mas a não ser na zona mais montanhosa não é rápido. A sua foz é em funil, tendo algumas pequenas ilhas ou formações rochosas.
Tem dois afluentes principais, o rio Ermo, que se junta a ele de noroeste e o rio Galdan, que se junta a ele vindo de sul, formando uma zona muito húmida e pantanosa, com pântanos e marismas. Parte desse pântano já foi reclamado para agricultura, mas ainda existe. Estas zonas pantanosas consistem em águas paradas e com maior densidade de algas e uma variedade de plantas típicas de pântanos. Pode-se encontrar lá vários tipos de árvores como aceres, freixos, cedros, etc; plantas rasteiras e semi-aquáticas como rabos-de-gato, fetos, calêndulas dos pântanos, nenúfares etc. A diversidade de animais também é grande existindo vários tipos de anfíbios como sapos e rãs; peixes; tartarugas e aves.
O Carmim tem outros afluentes mais pequenos, que ajudam a tornar as terras circundantes mais férteis.
Para além da fauna descrita para a zona de pântano, o rio Carmim tem um grande variedade de vida animal. Exemplos de peixes são corvinas, douradas, linguados, sargos, cavalas, etc. Tem também um grande variedade de moluscos, polvos e chocos. Dos muitos pássaros que existem alguns dos exemplos são garças, flamingos, gansos, patos, águias pesqueiras, piscos, gaivotas, etc.

Rio de Bor – O Rio de Bor tem cerca de 350 km de comprimento. Não se sabe com exactidão visto que tem a sua fonte nas colinas, em território controlado por orcs. É um rio bastante acidentado, grande parte do seu percurso sendo em torno de colinas. Por isso chega às terras mais planas de Sahar com alguma velocidade. É um rio com caudal considerável, mas não tão largo como por exemplo o rio Carmin.
Este rio tem três afluentes principais, um deles um rio pequeno chamado Arkhat, que serve a vila do mesmo nome, situando-se muito perto das colinas de Bor. O segundo afluente chama-se Mald, juntando-se ao Rio de Bor de oeste. O terceiro maior afluente é o rio Verde. O nome vem da sua coloração que se deve ao grande número de algas que vivem naquele rio. No cruzamento do Verde com o rio de Bor forma-se um terreno de pântano e marisma muito semelhate ao descrito para o rio Carmin, mas embora originalmente fosse significativamente grande foi diminuído para aumentar zonas agrículas.
A foz do Rio de Bor forma um estuário em leque, um delta. Este delta forma um sapal, com mistura de água doce e salgada com um ecossistema muito próprio e prolífero. É constituído por várias zonas de bancos de areia e extensões de terreno que está ora à superfície ora submerso, coberto com plantas aquáticas e não aquáticas como juncos, sarcocornea, caniço, rosmaninho, etc. Tem um grande número de moluscos de casca dura e mole, cavalos marinhos, pequenos crustáceos e peixes como solhas, enguias e safias. Tem também vários tipos de anfíbios, répteis e insectos. Outro dos grupos de animais com muita expressão são as aves, havendo grande proliferação de garças, colhereiros e outras raças pernaltas; patos, maçaricos, etc.
No resto do curso do rio, a fauna e flora é muito semelhante à descrita para o rio Carmin.

Rio Iluvian – Este rio tem o comprimento de 445 km, sendo o maior rio completamente dentro do território de Sahar. Tem o seu início no lago Iluvian e termina nas Cavernas de Andrinai. Atravessa grande parte do território este de Sahar, e tal como os outros rios, está rodeado de zonas férteis. Este rio tem um caudal grande, e quatro afluentes principais. Eles são: o rio Marnen, o mais próximo do lago Iluvian, junto da vila de Marne; o rio Flinn, que se junta ao Iluvian de este; o rio Kulth, que forma com o Iluvian uma grande zona de pântanos muito similar ao acima descritos. Este pantâno, no entanto, não foi nunca drenado e tem uma dimensão considerável, chegando a tocar na pequena floresta que existe do outro lado do Iluvian e no seu último grande afluente, o Vihar.
O Iluvian é mais similar ao Maldevir do que aos outros rios de Sahar. Partilha algumas espécies de animais como as trutas e os lúcios e tem também perca e enguia, etc. Também as aves são semelhantes, podendo encontrar-se também garças, águias, estorninhos, etc.
Ao contrário dos três rios descritos anteriormente, o Iluvian não desagua no mar, termina sim nas Cavernas de Andrinai , caindo numa enorme caverna para dentro de terra. Acredita-se que assim o rio volta aos lençóis de água subterrâneos que existem debaixo de Sahar e das suas montanhas.

Rio Rihduvil – Este rio corre inteiramente dentro da floresta de Krath, tendo o seu início nas montanhas que rodeiam a floresta e atravessando-a em direcção a este. Tem o comprimento de 291 km, sendo o mais pequeno dos cinco rios principais de Sahar. O Rihduvil desagua no mesmo local que o rio Iluvian, nas cavernas de Andrinai também em cascatas que descem para o subsolo, onde as águas se juntam aos lençóis de água subterâneos de Sahar. O Rihduvil tem um percurso com várias curvas e contra-curvas pelo meio de um território muito florestado, sendo o foco de muita vida animal e vegetal. Tem vários tipos de peixes, como trutas (das quais existem vários tipos, por exemplo a truta arco-íris), lampreias, enguias, esturjão, sável, etc.; tem também grande variedade de anfíbios como rãs e sapos; répteis e mamiferos como castores, lontras, ratos-almiscarados, etc. Tem também variedade aves, nomeadamente patos, estorninhos e todos os pássaros que se possam encontrar na floresta de Krath.

Floresta de Ilmarsil – Localizada a noroeste do território, junto ao mar. É uma floresta temperada mediterrânica com características de laurisilva. Alguns exemplos de árvores são os loureiros, barbusano, o til – mais característicos de laurisilva – e choupos, sobreiros e azinheiras. Tem também arbustos e outro tipo de plantas próprias do clima. Da sua fauna fazem parte variados animais, como roedores pequenos (coelhos, ratos do campo, etc), raposas, texugos, javalis, veados, linces, entre outros. Há também uma variedade de aves, tanto de rapina (falcões, bufos reais, etc) como aves mais pequenas como melros e pardais, etc. Tem uma área de aproximadamente de 16.900 km2 (130×130).

Floresta de Krath – Localizada a sudoeste, junto à grande cordilheira a sudeste, È de características temperado continental. Devido à sua localização tem um clima mais fresco que o resto de Sahar. A floresta situa-se num nicho criado pelas montanhas circundantes, protegida da influência do mar por uma extensão de colinas e montes. Também a sombra das montanhas e maior altitude contribuem para esta diferença. As árvores mais comuns são carvalhos, bordos, faias, ulmeiros e outras árvores coníferas, e até algumas zonas de sequóias. Tem também riqueza em fetos e arbustos, sendo um floresta muito densa. A sua vida animal é variada contendo por exemplo lobos, ursos, raposas, cervos, esquilos e outros roedores, gatos selvagens. Parte da floresta cresce para zonas mais montanhosas onde se encontram também alguns felinos das montanhas, cabras montesas e outros animais adaptados a ambientes rochosos. Existem também aves variadas, algumas de rapina como águias nas zonas montanhosas. Dentro da floresta de Krath segue um grande rio que tem um papel muito importante na vida da floresta. É povoado de vários tipos de peixes de água doce. A floresta tem uma área de aproximadamente 27.300 km2 (130×210).

Existem em sahar também outras florestas mais pequenas cujas características são similares às descritas paras as duas florestas maiores.

Lago Iluvian – Este lago, de dimensões consideráveis (1.890 km2 (45×42)), está rodeado de um bosque ou pequena floresta densa. Nasceu e é constantemente alimentado por água que vem do subsolo com afluência suficiente para encher o lago e dar origem ao rio Iluvian.
A sua profundidade média é de 60 m, mas a sua profundidade máxima ronda os 250 m.
É um lago com muita vida, compreendendo várias espécies de algas e plantas marinhas, como lótus, nenúfares, rabos de gato, etc; variados anfíbios e répteis; peixe de vários tipos conforme a profundidade do lago. Nas zonas mais rasas tem amias, perca-sol e carpas, entre outros, e nas zonas mais profundas tem bremas, siluros e coregonos brancos, entre outros.
Visto que o lago está rodeado de floresta poderá encontrar-se lá qualquer dos pássaros e animais comuns em terreno florestado, como roedores, veados, javalis, raposas, lobos, patos, melros, etc. Existe também uma espécie própria de beija-flor, que não foi encontrado em mais parte alguma de Sahar.

Cavernas de Andrinai – Este nome é dado à zona rochosa onde tanto o rio Iluvian como o rio Rihduvil terminam. Estão localizadas numa das pontas da floresta de Krath, escondidas pela floresta densa. O local é, no entanto, impossível de esconder completamente devido ao rugir da água de ambos os rios que cai pelas fendas rochosas no solo, criando uma autêntica sucessão de cascatas que desaparece solo adentro. Apesar do nome, não há entrada para cavernas que sejam visível, sabe-se que existe um complexo de cavernas devido à exploração dos habitantes da floresta. Devido às suas características, este sítio não é muito procurado pela variedade de animais que habitam os rios e a floresta, mas não é desprovido de vida.

Para aqueles com bom Knowledge Geography e Nature

Sahar - To the Farthest Shore NocturnalOracles